Endometriose - uma das vilãs da fertilidade

No mês em que comemoramos o dia nacional da luta contra a endometriose, Dra Lisiane Knob da Costa, da equipe de ginecologistas do Conception, esclarece os principais pontos acerca da doença.

 

O que é a endometriose, por que ela acontece?

O endométrio é o tecido que reveste a parte interna do útero, sendo sobre ele que os embriões se implantam. Caso não ocorra a gravidez, ele é expelido através da menstruação, crescendo um novo revestimento e sendo expelido novamente, repetindo essa rotina a cada ciclo menstrual.

 

A endometriose acontece quando as células do endométrio se implantam em locais fora do útero, como nos ovários, tubas uterinas, intestino, bexiga, peritônio e até mesmo dentro do próprio útero, inserido na musculatura, nesse caso dá-se o nome de adenomiose.

 

Principais sintomas:

  • Cólicas intensas no período menstrual;

  • Sangramento menstrual intenso ou irregular;

  • Dor pélvica/abdominal durante a relação sexual;

  • Alterações do hábito intestinal durante a m enstruação;

  • Dores abdominais no período ovulatório.

Entretanto, cerca de 20% das portadoras de endometriose não apresentam esses sintomas, sendo diagnosticada somente quando apresentam dificuldades e

m engravidar.

 

Por que a endometriose pode causar infertilidade na mulher?

  • Influencia os hormônios no processo de ovulação e na implantação do embrião;

  • Prejudica a liberação do óvulo dos ovários em direção às trompas;

  • Interfere no transporte do óvulo pela trompa, tanto pela alteração inflamatória causada pela doença, como por aderências;

  • Provoca alterações imunológicas – alterações celulares responsáveis pela resposta imune do organismo, dificultando a implantação do embrião no endométrio;

  • Pode interferir no desenvolvimento embrionário, aumentando a taxa de abortamento.

 

Diagnóstico e tratamento:

Os exames de imagem, como ultrassonografia e ressonância magnética da pelve são métodos que podem indicar a possível existência do problema, porém seu diagnóstico definitivo depende de uma biópsia, geralmente realizada através de uma cirurgia chamada videolaparoscopia.

O tratamento varia de acordo com a manifestação em cada paciente, e pode ser medicamentoso, cirúrgico ou necessitar de técnicas de reprodução assistida. Ou seja, dependendo da situação avaliada, de forma individualizada para cada paciente, o tratamento da infertilidade por endometriose pode variar desde uma videolaparoscopia, até técnicas como a indução de ovulação, a inseminação intrauterina ou a Fertilização in Vitro.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes

March 19, 2020

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags