Tratamentos

Congelamento de óvulos

É indicado em dois casos:

  • Mulheres que desejam engravidar após 35 anos: Após os 35 anos, o número de óvulos disponíveis das mulheres cai drasticamente. Além disso, a instabilidade genética aumenta consideravelmente, aumentando a possibilidade de filhos com problemas genéticos. Congelando os óvulos, pode-se programar uma gravidez tardia com mais chances de gravidez e menor risco de problemas genéticos, como Síndrome de Down, entre outros.

  • Mulheres com câncer de mama: o tratamento para o câncer de mama pode afetar a capacidade da mulher de ter filhos, já que alguns quimioterápicos e a radioterapia tem efeito deletério aos óvulos. O congelamento de óvulos oferece chance de gravidez futura desta mulher com câncer, mesmo que ela fique estéril (sem óvulos) após o tratamento com quimioterapia.

 

Como funciona

Uma vez congelado, o óvulo “se mantém na idade que a paciente os coletou”. Isto é, se hoje a paciente congela os óvulos com 33 anos e vai utilizá-lo após 10 anos, aos 43, não sofrerá os riscos de problemas genéticos que são observados com o aumento da idade (em decorrência do envelhecimento dos óvulos). Isso porque, apesar da paciente estar com 43 anos, seus óvulos permanecem com características celulares de 33 anos de idade.

 

Como é o procedimento

1. Coleta dos óvulos para congelamento

É realizada uma Indução de Ovulação, onde medicamentos hormonais estimulam os ovários a produzirem vários óvulos maduros em um mês - já que os mecanismos naturais de ovulação fazem com que apenas um óvulo amadureça em cada ciclo menstrual.  O objetivo é o maior número possível de óvulos maduros. Nas mulheres com câncer de mama, essa fase é realizada antes da quimio ou radioterapia e são utilizadas medicações específicas para manter os níveis do hormônio estradiol baixo. 

O acompanhamento do amadurecimento destes óvulos é realizado por Ecografias de Controle de Ovulação, onde se observa o tamanho dos folículos que contém os óvulos. A coleta destes folículos contendo os óvulos é chamada de “Captação”. É um procedimento que leva aproximadamente 20 minutos e é realizada sob sedação, guiada por ecografia transvaginal.  É uma técnica simples, rápida e segura de ser feita. Em geral a coleta dos óvulos não leva mais do que quinze a vinte minutos.  Mas como todo procedimento, existem alguns riscos.  Os riscos, neste caso, são decorrentes do estímulo do ovário, da própria punção dos ovários e da anestesia, mas ocorrem em raríssimos casos.

 

2. Uso dos óvulos congelados

Quando a mulher decidir pela gestação, fará um tratamento medicamentoso (20 dias aproximadamente) de preparação do útero para receber um embrião. Os óvulos são descongelados e é coletado o sêmen do parceiro, é feita a fecundação para então realizar o que se chama de transferência embrionária.  Essa transferência é a colocação dos embriões dentro do útero da mulher por meio de um cateter. O procedimento realizado sem a necessidade de anestesia. No caso das pacientes com câncer de mama, é necessário estar em acompanhamento com o oncologista (além do ginecologista) para a programação da gestação.

 

*Estas informações são apenas para um conhecimento geral a respeito do procedimento com o intuito de entendimento leigo e não podem ser consideradas como uma consulta médica. Só o seu médico pode indicar o tratamento de escolha para seu caso específico.

©  Conception Centro de Reprodução Humana.

Caxias do Sul  (54) 3534.8195 - 3419.7151    |    Chapecó  (49) 3329.3169   |   Porto Alegre  (51) 3222.1725

  • White YouTube Icon
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon